Jornal português decide não adotar novo acordo ortográfico

Redação CORREIO – 02.01.2010

O Jornal Público, de Portugal, decidiu que não irá adotar o acordo ortográfico que propõe unificar a língua portuguesa em todo mundo. No editorial do dia 30 de dezembro, o jornal disse que  ‘vamos continuar a escrever a nossa língua como a escrevemos hoje’.

Para o jornal, não há vantagens ou necessidade premente do acordo. ‘Excluindo a polémica sobre a “tradição” do português e o papel das consoantes mudas e as suas variações nos oito países da CPLP, há ainda uma última e fatal fragilidade neste acordo – as regras definidas são facultativas. Para que serve então um acordo global se, afinal, é indiferente escrevermos António ou Antônio?’, diz o texto.

O acordo está em vigor desde janeiro de 2009, mas a regra atual vale para vestibulares e concursos públicos até dezembro de 2012. A novidade chegará aos livros didáticos em 2010, quando os próximos exemplares deverão ser editados de acordo com a nova ortografia.

Fonte: Correio

Anúncios

6 Respostas

  1. Assino embaixo… Quem dera se os demais órgãos de imprensa portugueses e os brasileiros tivessem a mesma atitude do jornal Público.

    Espero que eles se mantenham firmes em sua decisão de não compactuar com esse crime contra as línguas portuguesa e brasileira…

  2. Há mais jornais que não aceitam o neo-colonialismo do Brasileiro na Língua de Portugal . O Diabo , O Jornal Económico , SOL , I , e muitos regionais assim como Jornais on-line , muitos sites de emprêsas e outras entidades 90% dos Portuguêses Odeiam e não querem o AO.
    POrtugal não foi pescar .A Maçonaria que domina o Estado é que impôs essa Abjecção sem têr ouvido , o Pôvo , sem têr ouvido Tudo e Tôdas ( e são muitas dos mais diversos sectôres das Artes e da Cultura , para não falar de tôdos os ectôtres da Sociedade em Portugal !) as personalidades que se pronunciaram CONTRA êsse Nojo .
    Êsse sr. Bagno é duma arrogância a tôda a prova , duma Má-Fé contra Portugal a tôda a prova .Com que direito NOS acusa de “arrogantes e neo-colonialistas” ??!! O Contrário é que é verdade .

  3. E não .Não seguirêmos “liderança” nenhuma do Brasil.

    Que O Brasil continue com o Brasileiro .

    Assumam a Vossa Língua de uma vez por tôdas e deixem O Português em paz .

    Portugal Seguirá com a Sua Lìngua .A Batalha COntra o AO ( e contra a UE , também outra Tirania Imposta a aos Portuguêses .Uma e outra , a Tirania do AO e da UE estão interligadas …) está muito longe de terminar .
    O Português Vencerá !
    Portugal Vencerá , mas não em nenhuma luta contra o Brasil ou qq outra nação Ilusófona ( com esta concordo .É mêsmo ILUSOFONIA , pois a “lusofonia” não existe . É uma Falácia Demagógica da Maçonaria daí e de cá .!!) .
    Portugal Vencerá mais esta Batalha da Sua História Grande , principalmente Contra os Traidôres cá nascidos que são os piores Inimigos desta Lusa Nação .
    Vencidos êstes(as) , Restaurarêmos Portugal Soberâno , a Língua de Portugal seguirá LIvre o Seu Rumo Natural , assim como Nós , Portuguêses , finalmente , de novo , Senhôres da Nossa Mátria .

  4. Ignorância e arrogância são duas irmãs inseparáveis com um só côrpo e alma .

    Giordano Bruno

  5. Assino embaixo. [2]
    Portugal nunca adoPtará esta aberração que chamam de acordo ortográfico, se querem unificar a língua que façam de uma maneira correCta, sem destruir nosso Português original o de PORTUGAL.

  6. A população jovem tem mais facilidades em aceitar o que foi acordado no acordo ortográfico. Os mais antigos porém! Especialmente os letrados, tem um certo grau de discordância, quanto a aplicação do referido acordo, uma vez que a língua Portuguesa é a primeira(Pátria Mãe). muitos destes, desconhecem as razões que levaram a criação e homologação do referido acordo. Não vou me alongar aqui, mas como imigrante há 15 anos em Portugal, afirmo que por várias vezes, fui discriminado. Quando precisei de apoio para inscrição nas universidades, na função pública por exemplo; fui logo cortado e descartado pelo sotaque Brasileiro! Mesmo hoje, com nacionalidade Portuguesa, direito de voto em todas as eleições em todos os níveis, tenho sido preterido em detrimento de falar o Português do Brasil. mesmo assim, continuo tendo o mesmo respeito e apreço pelo povo Português. Eu tenho a minha identidade como cidadão e como pessoa esclarecido que sou. Eu jamais renegarei minha primeira Pátria. Confesso que estou muito bem aqui na minha segunda Pátria. Respeito as leis, compro o meu dever e cobro os meus direitos, como cidadão Português. Tenho muito respeito e apreço por esta terra. Cumpro o meu dever como cidadão dessa segunda Pátria, assim como também cobro os meus direitos civis e constitucionais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: