Brasileiríssimos: Veado-Campeiro

O veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus) é encontrado em grande parte da América do Sul. Tais cervídeos medem cerca de 1 metro de comprimento, com pelagem dorsal marrom, contorno da boca, círculo ao redor dos olhos e barriga brancos e galhada com três pontas e cerca de 30 cm de altura. Vive mais comumente sozinho ou em grupos de até três animais; porém, já foram encontrados grupos de até 11 indivíduos. São animais extremamente ágeis, podendo correr a 70 km/h e pular obstáculos sem diminuir a velocidade. Sua população está bastante reduzida por causa da caça, da febre aftosa (transmitida pelo gado), das queimadas e da perda do habitat natural, decorrente da ocupação agropecuária do cerrado e pampas. Ironicamente, muitos fazendeiros culpam o veado pela disseminação da febre aftosa e acabam abatendo o animal para proteger o gado. Alimentam-se essencialmente de gramíneas, e desprezam os capins mais adequados para o gado. http://pt.wikipedia.org/wiki/Veado-campeiro

Brasil é exemplo de economia verde, diz Ban Ki-moon

Eric Brücher Camara – BBC Brasil

Em seu discurso na abertura da fase ministerial do encontro da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre mudanças climáticas em Poznan, na Polônia, nesta quinta-feira, o secretário-geral da entidade, Ban Ki-moon, citou o Brasil como um dos exemplos da “economia verde” que o resto do planeta precisa seguir.

“O Brasil construiu uma das economias mais verdes do mundo, criando milhões de empregos neste processo”, disse.

Leia na íntegra: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/12/081211_poznanonuml.shtml

PIB cresce 6,8% no 3º trimestre; no ano, expansão é de 6,4%

CIRILO JUNIOR – Folha Online

A economia brasileira teve expansão de 6,8% no terceiro trimestre de 2008, na comparação com igual período no ano passado. No acumulado do ano, o incremento do PIB (Produto Interno Bruto) chega a 6,4% em relação ao período de janeiro a setembro de 2007, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira.

Em relação ao segundo trimestre de 2008, o PIB cresceu 1,8%. Ao todo, a economia movimentou R$ 747,3 bilhões de julho a setembro.

A taxa acumulada dos últimos 12 meses (encerrados em setembro) indica alta de 6,3% do PIB em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

As taxas de crescimento no ano (6,4%) e em 12 meses (6,3%) são recordes desde o início da série, em 1996.

O IBGE revisou o PIB de 2007, que subiu de 5,4% para 5,7%. O PIB do primeiro trimestre de 2008 subiu de 5,9% para 6,1%, e o do segundo trimestre passou de 6,1% para 6,2%.

O investimento, medido pela chamada Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), cresceu 19,7% no terceiro trimestre, se comparado a igual período no ano anterior. Na comparação com o segundo trimestre, houve incremento de 6,7%. De janeiro a setembro, a taxa de investimento aumentou 17,3% em relação ao período de janeiro a setembro de 2007.

O setor industrial cresceu 7,1% em relação ao terceiro trimestre de 2007, e acumula 6,5% no ano. Na comparação com o segundo trimestre, a indústria teve expansão de 2,6%, e nos últimos 12 meses, tem alta de 5,8%.

O setor de serviços registrou incremento de 5,9% frente ao terceiro trimestre de 2007 e de 5,5% de janeiro a setembro. Em relação ao segundo trimestre, o segmento aumentou 1,4%, e nos últimos 12 meses, tem alta de 5,7%.

O setor agropecuário cresceu 6,4%, na comparação com o período de julho a setembro do ano passado. No ano, essa expansão chega a 6,7%. Em relação ao segundo trimestre de 2008, a agropecuária teve alta de 1,5%, e nos últimos 12 meses, acumula incremento de 7,2%.

A taxa de investimento no terceiro trimestre representou 20,4% do PIB. Foi o maior nível para um terceiro trimestre desde o início da série, em 2000.

Consumo

O consumo das famílias aumentou 7,3% no terceiro trimestre, e acumula alta de 6,5% de janeiro a setembro, sempre na comparação com iguais períodos em 2007. Em relação ao segundo trimestre, constatou-se crescimento de 2,8%, e nos últimos 12 meses, acumula incremento de 6,7%.

O consumo do governo registrou alta de 6,4% no terceiro trimestre deste ano, se comparado a igual período em 2007. No ano, essa elevação ficou em 5,7%. Em relação ao segundo trimestre deste ano, o consumo do governo aumentou 1,5%, e nos últimos 12 meses, acumula expansão de 5,1%.

O PIB, que mostra o comportamento de uma economia, é a soma das riquezas produzidas por um país –é formado pela indústria, agropecuária e serviços. O PIB também pode ser analisado a partir do consumo, ou seja, pelo ponto de vista de quem se apropriou do que foi produzido. Neste caso, é dividido pelo consumo das famílias, pelo consumo do governo, pelos investimentos feitos pelo governo e empresas privadas e pelas exportações.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u476932.shtml

Brasileiríssimos: Sagüi-de-tufo-branco

Os sagüis são os menores macacos que existem. Vivem nas selvas da América do Sul e América Central. Os grandes centros de distribuição das espécies são a floresta amazônica e a floresta atlântica. Poucas espécies existem nos cerrados do Brasil Central.

Animais tipicamente florestais, lembram os esquilos pelo seu comportamento e na forma do corpo. Ele detesta o frio. Raramente adotam a postura bípede. Apoiam-se sempre nas quatro patas, ou deitam-se nos galhos, com a cauda pendente. Suas garras são utilizadas para subir nos troncos e para retirar insetos e larvas do interior dos galhos e das árvores. Raramente saltam de uma árvore para outra que esteja a distância, mas, como geralmente as copas se tocam, atravessam com agilidade as pontes formadas pelos ramos. Abrigam-se nos ocos dos troncos, mas não constroem ninhos.

O sagüi comum se distingue das outras 8 espécies do gênero Callithrix pelo seu corpo frágil e pelos dois tufos de pelo branco que tem em cada orelha. Possuem domínios definidos e os bandos instalam-se nas proximidades das fruteiras, na mata, repetindo os mesmos percursos todos os dias. Utilizam as mesmas árvores e os mesmos galhos durante os deslocamentos.

.

Brasileiríssimos: A Águia Harpia

A harpia (Harpia harpyja) é a mais pesada e uma das maiores aves de rapina do mundo, com envergadura de 2 metros e peso de até 10 quilogramas. É também conhecida como gavião-real ou uiraçu-verdadeiro – em oposição ao Uiraçu-falso (Morphnus guianensis), outra espécie de ave de rapina menor e de aparência muito semelhante. Ambos os sexos têm uma crista de penas largas que levantam quando ouvem algum ruído. Como as corujas, elas têm um disco facial de penas menores que pode focar ondas sonoras para melhorar suas capacidades auditivas.

As harpias são predadores tremendamente eficazes, com garras mais compridas do que as de um urso. É uma águia adaptada ao vôo acrobático em ambientes florestais de espaços fechados.

Esta ave de rapina pode ser encontrada do México à Bolívia, na Argentina e em grande parte do Brasil, notadamente no Amazonas, vivendo em árvores altas, dentro de vasta mata, onde constrói seus ninhos. Habitava as matas brasileiras de forma abrangente. Hoje pode ser encontrado na Amazônia e visto raramente na Mata Atlântica. Na região amazônica da Guiana, onde foi bem estudado, verificou-se que é um predador sobretudo de mamíferos. (wikipédia)
.

Veja mais fotos: [Galeria de Ricardo Kuehn]

Brasileiríssimos: Lobo Guará

O lobo-guará, guará ou lobo vermelho (Chrysocyon brachyurus) é o maior mamífero canídeo nativo da América do Sul. A sua distribuição geográfica estende-se pelo sul do Brasil, Paraguai, Peru e Bolívia a leste dos Andes, estando extinto no Uruguai e talvez na Argentina. Os biomas de ocorrência no Brasil são: Cerrado, Pantanal, Campos do Sul, parte da Caatinga e Mata Atlântica.

O lobo-guará mede até cerca de 1 metro no ombro e pesa entre 20 e 25 kg. A sua pelagem característica é avermelhada por todo o corpo, excepto no pescoço, patas e ponta da cauda que são de cor preta. Ao contrário dos lobos, esta espécie não forma alcatéias e tem hábitos solitários, juntando-se apenas em casais durante a época de reprodução.

É um animal tímido e se mantém afastado do ser humano; todavia é comum aparecer nas sedes de fazendas, atraídos pelo cheiro da comida, principalmente do arroz cozido ou por animais domésticos como galináceos.

É uma espécie ameaçada de extinção devido à redução de seu habitat, às queimadas e aos acidentes como atropelamentes em estradas. Mais: http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/animais/lobo-guara.php
.